Com chuvas, queimada da cana é liberada

A passagem de uma frente fria pelo Estado de São Paulo, com chuvas e elevação da umidade relativa do ar, fez com que a Secretaria do Meio Ambiente liberasse a queima da palha da cana-de-açúcar em todas as regiões paulistas. No entanto, de acordo com Cetro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura da Universidade Estadual de Campinas (Cepagri/Unicamp), as chuvas observadas foram entre 10 e 20 milímetros, sendo insuficientes para recuperar as reservas de água no solo e colocar fim à estiagem nas regiões agrícolas paulistas.A queima da palha da cana estava proibida ou controlada em determinados horários desde a última segunda-feira, quando a umidade do ar chegou a 4,6% na região de Ribeirão Preto e abaixo dos 15% em outras localidades. A Secretaria do Meio Ambiente continua monitorando as condições meteorológicas no Estado e, caso elas voltem a ser insatisfatórias, com umidade abaixo dos 30%, a queima da palha, necessária para a colheita manual da cana, pode voltar a ser proibida.Ainda segundo o Cepagri/Unicamp, continuam as condições de instabilidade no Norte e Noroeste do Estado de São Paulo, bem como no Sul de Minas, onde deverão ocorrer chuvas leves ainda entre esta segunda, 28, e terça, 29. Entre a capital e o litoral também deverão ocorrer chuviscos ou chuvas leves esporádicas, permanecendo a nebulosidade elevada nos próximos dias principalmente à noite e durante a madrugada. As temperaturas permanecem mais amenas até quarta-feira, voltando a subir a partir da quinta-feira em todas as regiões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.