Com maior tempo de TV, Alckmin tenta consolidar vitória no 1º turno

Com maior tempo de propaganda gratuita e vantagem nas pesquisas, os tucanos esperam consolidar a liderança de Geraldo Alckmin na disputa pelo governo paulista nos 10 primeiros programas de rádio e TV. O objetivo inicial é manter as chances de vitória no primeiro turno até o feriado de 7 de setembro.

Roberto Almeida, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2010 | 00h00

Sob o comando do jornalista Woile Guimarães e do marqueteiro Luiz Gonzalez - o mesmo do presidenciável José Serra (PSDB) - os programas enfatizarão que Alckmin já conduziu o Estado entre 2001 e 2006 e está com "espírito renovado" para uma nova administração.

As derrotas de 2006, nas eleições presidenciais, e de 2008, nas municipais, serão esquecidas em favor do recall do tucano, que iniciou a corrida estadual com boa base de votos, especialmente no interior.

As gravações da propaganda tucana começaram no fim de julho. Apesar de Alckmin já ser conhecido dos eleitores, os marqueteiros não dispensaram uma apresentação mais elaborada do candidato.

A equipe de TV foi a Pindamonhangaba, terra natal de Alckmin, para apresentá-lo como pai de família e avô ao lado da ex-primeira-dama, Lu Alckmin.

Além disso, a presença de Serra nos programas está garantida. "Ele não só vai aparecer como também vai participar", disse Alckmin.

Todos contra um. A expectativa dos tucanos é que a propaganda eleitoral consiga barrar o crescimento dos rivais sem baixar a guarda para ataques iminentes ao governo estadual.

Aloizio Mercadante (PT) vai utilizar mensagens de apoio do presidente Lula e criticar as gestões tucanas no Estado, enquanto Celso Russomanno (PP) e Paulo Skaf (PSB) prometem manter o tom crítico.

A estratégia do PSDB, porém, será a mesma dos debates: mostrar números para rebater as estocadas. "Não vamos nos emaranhar com os adversários", disse um tucano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.