Com neblina, passageiros ficam 8h no avião após pousar em SP

Voo vindo de Londres foi desviado de Cumbica para Campinas e passageiros não puderam sair da aeronave

Ítalo Reis, estadao.com.br,

28 Agosto 2009 | 14h40

Passageiros de voos que deveriam pousar em Cumbica na manhã desta sexta-feira, 28, enfrentaram situação caótica por causa do desvio nos voos, provocado pelo mau tempo em São Paulo, Curitiba e Florianópolis. Em um dos voos da Swiss Air, vindo de Londres, passageiros ficaram mais de 8 horas dentro do avião após o pouso em Viracopos. "Não era só o nosso (avião), eram uns cinco. Não deixaram a gente descer de jeito nenhum, porque o avião ficou na pista", conta a produtora de moda Mariana Pompeu de Camargo Monteiro, de 30 anos.

 

Veja também:

linkNeblina atrasa 50% dos voos em São Paulo e Curitiba

linkConfira a situação dos aeroportos no site da Infraero  

 

O voo fez uma escala em Zurique, na Suíça, e chegou ao Brasil às 5 horas. Por causa do mau tempo, não teve permissão para pousar em Cumbica e foi desviado para Viracopos. Alguns passageiros se sentiram mal após ficar tanto tempo dentro da aeronave. "Só tinha água. Não tinha comida, não tinha mais nada. Um homem estava tremendo, falando que tinha problema do coração".

 

Por causa da demora na liberação, houve tumulto. "As pessoas estavam brigando (com a tripulação). Estava uma situação caótica, era um colapso", conta a produtora. "Mas os comissários foram educados. Eles sempre vinham e diziam para esperar 20 minutos porque não tinham autorizado o desembarque."

 

O avião só decolou de Viracopos com destino a Cumbica no fim da manhã e pousou na capital paulista às 13h. Por volta das 13h30, Mariana ainda passava pelo posto de imigração da Polícia Federal. "Quero ver como vai ser para pegar as bagagens agora". Depois ela disse, no entanto, que não teve problemas para recolher as malas. "Oito horas no avião e 20 minutos para desembarcar", finalizou.

 

Atualizado às 15h12 para acréscimo de informações.

Mais conteúdo sobre:
Swiss Air neblina Infraero crise aérea

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.