Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Com onda de calor, Inmet faz alerta vermelho para risco de morte por hipertermia

Quadro caracterizado pela elevação da temperatura corporal pode causar desconforto extremo nos locais onde as temperaturas estão 5ºC acima da média

Ludimila Honorato, O Estado de S.Paulo

06 de outubro de 2020 | 19h09

SÃO PAULO - A onda de calor intenso que persiste em algumas regiões do Brasil fez o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitir um alerta vermelho para cidades do Centro-Oeste, Sudeste e do Tocantins. O sinal de atenção para grande perigo deve durar até sexta-feira, 9, e o risco potencial, segundo a instituição, é de morte por hipertermia.

Nesta terça-feira, 6, também foi criado o alerta de perigo para baixa umidade relativa do ar, que varia entre 20% e 12%. Há risco de incêndios florestais nas áreas afetadas e à saúde, avisa o Inmet, como ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz. Esse alerta foi emitido para os seguintes Estados: Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, São Paulo e Tocantins.

Entende-se por hipertermia a elevação da temperatura corporal central acima de 40ºC, embora um aumento superior a 37ºC já cause sinais de desconforto. Essa condição pode ocorrer quando o corpo produz (no caso de febre) ou absorve mais calor do que consegue eliminar para o ambiente, o que pode levar a alterações no estado mental, comprometimento de órgãos e risco de morte.

Os sintomas mais comuns são mudanças no estado mental, fadiga, náuseas, vômitos e perda de consciência. O recomendado é manter a hidratação constante das vias aéreas, ingerir bastante água, não ficar exposto ao sol no período mais crítico do dia, entre 10h e 16h, além de evitar a prática de atividade física. Exercícios intensos também podem levar ao que se conhece por hipertermia induzida por esforço.

Segundo o Inmet, o alerta em grau máximo (grande perigo) foi necessário porque as temperaturas nas regiões afetadas estão 5ºC acima da média por mais de cinco dias. Quando o alerta é de perigo, isso significa que a temperatura ficou 5ºC acima da média de três a cinco dias.

A instituição orienta que as pessoas busquem instruções sobre esse período com a Defesa Civil (telefone 199). No Estado de São Paulo, o órgão emitiu um alerta de calor intenso ao longo desta semana, com sensação térmica que pode variar entre 40°C e 45°C. Há risco de desidratação e doenças respiratórias. 

Confira a seguir as regiões que estão em alerta vermelho para calor intenso, segundo o Inmet:

Distrito Federal

Mato Grosso

  • Centro-sul mato-grossense
  • Nordeste mato-grossense
  • Norte mato-grossense
  • Sudeste mato-grossense
  • Sudoeste mato-grossense

 

Mato Grosso do Sul

  • Sul e Sudoeste do sul-mato-grossense
  • Pantanal sul-mato-grossense
  • Centro Norte sul-mato-grossense
  • Leste Sul-Mato-Grossense

 

Goiás

  • Centro Goiano
  • Leste Goiano
  • Sul Goiano
  • Norte Goiano
  • Noroeste Goiano

 

São Paulo

  • Campinas
  • Bauru/Araraquara/Piracicaba
  • Ribeirão Preto
  • Araçatuba/São José Do Rio Preto
  • Presidente Prudente/Marília/Assis

 

Minas Gerais

  • TriÂngulo Mineiro
  • Alto Paranaíba

 

Tocantins

  • Sudeste Tocantinense
  • Sul Tocantinense
  • Oeste Tocantinense

     

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.