Com orçamento alto, Camisa Verde conta a história do cabelo

16 cabeleireiros farão penteados no Sambódromo; "Haverá até sala de espera", conta o presidente da escola

Jones Rossi, do Jornal da Tarde,

18 de janeiro de 2008 | 15h16

Com um investimento digno de escola de samba do Rio de Janeiro, beirando os R$ 2 milhões, a Camisa Verde e Branco, que vem direto do Grupo de Acesso, repete o discurso da Gaviões da Fiel, outra escola que subiu de divisão, e diz lutar pelo título. "A pretensão é ser campeão, nem adianta entrar se não for para pensar assim", afirma Delson Ribeiro, o Maninho, presidente da escola da Barra Funda. Com o enredo 'Da pré-história ao DNA: A história do cabelo eu vou contar!', a Camisa Verde e Branco vai colocar no Sambódromo cinco carros alegóricos e 2.800 componentes. Segundo o amazonense Rodrigo Siqueira, de 26 anos, desde o ano 2000 como carnavalesco em São Paulo depois de exercer a função em Parintins, os carros terão grandes inovações.  Em um deles, 16 cabeleireiros farão penteados ali mesmo. "Haverá até sala de espera", conta. Outro carro será 'uma grande aranha'. O principal deles terá 14 metros de altura e vai levar uma escultura de Sansão, com 9 metros de altura, que vai atravessar o Sambódromo destruindo as colunas, que, depois, serão remontadas por um sistema de cabos de aço e roldanas. Até haverá também um elevador para vai diminuir de tamanho dentro do carro do Sansão. Serão representados ainda a Grécia e Roma antigas, e também um carro alegórico com a figura da Medusa. O carnavalesco, que foi vice-campeão em 2002, não acha que a grandiosidade do carro do Sansão possa atrapalhar o andamento do desfile. Mais de 40 funcionários trabalham na preparação e planejamento do carnaval desde abril do ano passado. "O carnaval de antigamente era feito na base da raça, hoje em dia está mais profissionalizado. Tem que ser assim, quem entrar de qualquer jeito vai cair", avisa Maninho. A idéia de retratar a história do cabelo surgiu em uma reunião na casa de Maninho, que cumpre sua segunda gestão à frente da Camisa Verde e Branco - a primeira foi na década de 80. "Carnaval é o quê? É criatividade. Cabelo é uma questão de genealogia. É um assunto extenso", discorre sobre o tema. O carnaval superproduzido deste ano ainda terá a presença de Gretchen.

Tudo o que sabemos sobre:
Carnaval 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.