Com Pomar, Cosipa leva verde à área industrial de Cubatão

Um projeto sem fronteiras. Assimpode ser chamado o Pomar - uma iniciativa do Jornal da Tarde com o apoio das Secretarias Estadual do Meio Ambiente eMunicipal das Subprefeituras de São Paulo. Isso pode ser vistopela Cosipa, uma das pioneiras na parceria com o projeto. Aempresa desenvolveu um plano diretor paisagístico para a criaçãode áreas verdes e a melhoria das que já existem dentro de suaárea industrial, em Cubatão, na Baixada Santista. Mais de 8 mil mudas de árvores e arbustos plantados nabeira do Rio Pinheiros foram patrocinadas pela empresa. Esseplantio levou 50 espécies diferentes a uma área de 30 mil metrosquadrados e agora a companhia mantém o trecho como um jardim decasa. O analista José Antônio Moreno Galves contou que aempresa começou a desenvolver o plano na usina "dentro de umafilosofia contínua para integrar a comunidade no esforço pelopreservação ambiental". O resultado do início do trabalho foisentido pela comunidade, que ganhou 119.500 metros quadrados deáreas verdes e o melhoramento de outros 117 mil já existentes. Qualidade - A empresa plantou 5.500 árvores, 6 milarbustos e 62 mil metros quadrados de forração, incluindo assim92 novas espécies de plantas nos 740 mil metros quadrados deárea verde dentro da usina. Esse plantio representa, segundo aCosipa, uma média de 61 metros quadrados de área verde porfuncionário. A qualidade de vida dentro da usina está melhor e tambémajuda na melhoria do ambiente de todo o Pólo Industrial deCubatão, com mais de 30 empresas. A Cosipa conquistou ocertificado ISO 14001, de excelência em gestão ambiental,confirmando assim o compromisso da empresa com o meio ambiente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.