Fundação Oscar Niemeyer/Reprodução
Fundação Oscar Niemeyer/Reprodução

Com projeto de Niemeyer, governo do DF anuncia Museu da Bíblia em Brasília

Obra foi elaborada pelo arquiteto há 32 anos; assinatura da carta de intenções teve presença de parlamentares e lideranças evangélicas

Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2019 | 10h02

SÃO PAULO - O governo do Distrito Federal anunciou na quarta-feira, 9, a construção de um Museu da Bíblia em Brasília. Com projeto original de Oscar Niemeyer, de 1987, a obra é orçada em R$ 63 milhões e terá capacidade para 50 mil pessoas.

A Carta de Intenções e Compromissos para a captação de recursos foi assinada pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) em evento com a presença de integrantes da Frente Parlamentar Evangélica do Congresso e de lideranças evangélicas. 

A proposta é erguer o museu no chamado “Eixo Monumental” de Brasília, que inclui o Teatro Nacional e o Memorial JK, dentre outros. Por estar em área tombada, o projeto precisará ser aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O Plano Piloto de Brasília é considerado patrimônio mundial pela Unesco.

O museu terá 15 mil metros quadrados divididos em cinema, praça de alimentação, teatro, biblioteca, salas de palestras e espaços expositivos. Ele tem a construção prevista em um projeto de lei de 1991, cuja redação final foi publicada em 1995. Já foi chamado anteriormente de Templo da Bíblia, Memorial à Bíblia e Memorial da Bíblia.

Quatro croquis do projeto original estão disponível para visualização no site da Fundação Oscar Niemeyer. Em um deles, é mostrado que a obra tem uma abertura superior para a entrada de luz natural. 

Segundo o governo do Distrito Federal, o museu terá o objetivo de preservar a “memória religiosa por meio da divulgação das sagradas escrituras, promovendo, de acordo com seus idealizadores, educação e cultura”. Além disso, o espaço seria inspirado em um museu homônimo de Washington. A expectativa é que receba 100 mil visitantes ao ano. 

No evento, o governador disse que a obra será a maior de sua gestão. “Ideologia, cada um tem a sua; time de futebol, cada um tem o seu e religião também; por isso nós temos a obrigação de respeitar as pessoas, a diversidade e as vontades delas que são feitas sob o manto de Cristo.”

Há pelo menos dois espaços expositivos com temática semelhante no Brasil, ambos ligados à organização evangélica Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), que esteve presente no evento em Brasília.  Um deles é o Museu da Bíblia, de Barueri, em São Paulo, e o Centro Cultural da Bíblia, no Rio./Com informações da Agência Brasília

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.