Com regulação, sobram vagas em Franca

Lei municipal, do início da década para o serviço de mototáxi, é respeitada e fiscalizada em Franca. "Aqui está funcionando normalmente, com fiscalização frequente, e temos vagas abertas", diz o secretário de Segurança e Cidadania, Sergio Buranelli. A lei prevê 500 vagas, mas 320 estão ocupadas. Para que o quadro se complete, o município faz concurso, com exames rigorosos. A Guarda Civil Municipal recolhe motos clandestinas.A legislação prevê pagamento mensal de seguro, de cerca de R$ 25. As motos precisam ter protetor de escapamento e os donos têm de oferecer toucas descartáveis aos clientes. "Sempre usei o serviço e não tenho do que reclamar", diz o funcionário público Hamilton Maciel, de 57 anos, que usa mototáxis nos fins de semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.