Com sete mortes, termina rebelião em prisão de Jundiaí

Com um saldo de 7 presos mortos e mais de 20 horas de duração, terminou no final da manhã desta quinta-feira a rebelião na Cadeia Pública de Jundiaí, no interior de São Paulo. Os presos desistiram do motim após a entrada da Tropa de Choque.Eles protestavam contra a superlotação - a cadeia abriga 484 presos, mas a capacidade é para 120 detentos. O governo de São Paulo suspeita de ligação desta rebelião com as outras cinco que aconteceram só nesta semana.Segundo a polícia, os sete presos morreram asfixiados pela fumaça do fogo colocado em colchões. Eles mantiveram reféns três pessoas durante a rebelião, uma investigadora e dois carcereirosSó nesta semana ocorreram rebeliões em Caiuá, na região de Presidente Prudente, e em Iperó, Mauá, Mogi das Cruzes e Franco da Rocha - cidades da Grande São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.