Comandante diz que PM-BA está sob controle

O comandante da PM baiana coronel, Jorge Luiz Souza Santos, garantiu no início da noite que o movimento de paralisação dos policiais militares foi contido pela ação rápida do comando da corporação, que determinou a invasão e prisão dos grevistas que se aquartelaram em três batalhões de Salvador. "A situação está sob controle", disse, avaliando que os policiais não vão mais tentar paralisar as unidades da PM. Ele teve um encontro com o comandante da 6ª Região Militar, general Barros Moreira relatando a situação de motim. O governador César Borges (PFL) reforçou que o Estado vai garantir a segurança pública e agirá com rigor contra os grevistas. Até o final da tarde, o comando da PM não sabia dizer quantos policiais militares amotinados foram presos nos batalhões onde ocorreu os aquartelamentos. O chefe da polícia civil Altamirando Rodrigues garantiu que as delegacias de Salvador funcionaram normalmente. No entanto, o presidente do sindicato dos policiais civis da Bahia, Crispiniano Daltro estimou em 60% a adesão da categoria à greve iniciada no final da manhã de hoje nas delegacias da capital baiana. O delegado Airton Lordelo, da associação dos delegados civis, que também apóia o movimento dos policiais, informou que os únicos serviços funcionando são a lavratura de flagrante e a expedição de atestados de óbito. Enquanto Daltro, deputados petistas e lideranças grevistas dos policiais militares garantem que as polícias vão insistir da tentativa de organizar a greve nos próximos dias, o governo baiano está disposto a usar de força para evitar a ocupação de quartéis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.