Comandantes alertaram para caos no tráfego aéreo, diz TV

Documentos do comando do tráfego aéreo mostram que o caos na aviação brasileira foi previsto no início do ano por comandantes nacionais, segundo o Jornal Nacional, da Rede Globo. Os dois comandantes que alertaram para os problemas foram exonerados do cargo na última sexta-feira.Segundo o JN, em relatório datado de 14 de fevereiro, o brigadeiro Paulo RobertoVilarinho, diretor do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), alerta o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Luiz Carlos Bueno, para a necessidade de serem tomadas com urgência ações para garantir a segurança nos céus brasileiros, como a contratação emergencial de controladores. Em 2006, de acordo com o telejornal, houve a contratação de 65 novos profissionais, quando seriam necessários 180.Em outro documento de 30 de março, o brigadeiro adverte que a manutenção dos equipamentos é prejudicada pela falta de pessoas e pede a atenção da Aeronáutica para o Cindacta-4, localizado na Amazônia, região na qual em 29 de setembro houve o choque do jato Legacy com o Boeing da Gol, matando 154 pessoas. No relatório, Vilarinho pede a contratação de engenheiros para o centro e alerta para a necessidade de mais três radares em São Paulo.De acordo com o Jornal Nacional, após o acidente da Gol, um novo relatório alertou para os problemas no tráfego aéreo. Assinado pelo vice nacional do departamento de controle áereo, brigadeiro Ailton dos Santos, o documento de 31 de outubro volta a alertar para problemas graves e pede que o tema seja levado com urgência ao comando da Aeronáutica.Pereira e Santos foram exonerados dos cargos na última sexta-feira. O ministro da Defesa, Waldir Pires, diz que nenhum dos relatórios chegou ao Ministério.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.