Combate à corrupção é prioridade, diz Gurgel

Logo após ter tomado posse para um segundo mandato, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmou ontem que o Ministério Público Federal dará tratamento prioritário à apuração das suspeitas de corrupção. "Sem dúvida, esses assuntos sempre merecem um tratamento prioritário", disse.

Mariângela Gallucci / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

16 Agosto 2011 | 00h00

Gurgel não quis adiantar se vai pedir a abertura de um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) para apurar suspeitas de envolvimento de autoridades em irregularidades nos ministérios. Como relatou reportagem do Estado, a deputada Fátima Pelaes (PMDB-AP) teria se beneficiado de um esquema com ONGs de fachada que desviou dinheiro público do Turismo.

"A julgar pelas notícias da imprensa, os fatos são realmente graves." O procurador afirmou que, se necessário, o Ministério Público tomará providências independentemente da posição ocupada pelos suspeitos. "O Ministério Público jamais se furtará a processar quem quer que seja e também jamais processará quem quer que seja apenas pela condição de ministro", garantiu.

Gurgel criticou o vazamento de fotos dos presos da Operação Voucher sendo fichados, sem camisa. Para ele, isso é inaceitável. A Secretaria de Segurança Pública confirmou a veracidade das fotos, que foram publicadas num jornal do Amapá.

"É absolutamente inaceitável a exposição de pessoas tal como foi feito. Isso deve ser apurado e os responsáveis devem ser punidos", disse. "O que tivemos foi uma exagerada exposição das pessoas investigadas. Isso precisa ser investigado para que se defina a responsabilidade pelo acontecido", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.