Começa a demolição de prédio abalado no centro do Rio

Operários da Secretaria Municipal de Obras começaram a demolir o prédio 57, da Rua do Rosário, vizinho ao Hotel Linda do Rosário, que desabou no último dia 25, no Centro do Rio, matando duas pessoas. A estrutura do edifício ficou abalada, fazendo com que ele inclinasse oito milímetros. O prédio vinha sendo escorado por andaimes. Vinte homens estão encarregados da demolição. Eles foram içados até o alto do prédio por um guindaste equipado com uma lança de 46 metros e uma caçamba. Cerca de 600 toneladas de entulho devem ser retiradas do local.Os operários fazem todo o trabalho manualmente, utilizando marretas. O prédio é antigo e foi construído com tijolos ? não tem vigas de concreto armado. Isso impede que ele seja implodido, já que a técnica consiste em destruir os pilares de sustentação, para que a estrutura ceda sob o peso do concreto. A previsão é de que os trabalhos para a demolição durem 10 dias.O trabalho dos operários provocou a interdição de dois prédiosvizinhos e interrompeu o trânsito na Rua Primeiro de Março, entre as 7h e as 16h30. Houve retenções ao longo do dia nas nas avenidas Presidente Antônio Carlos e Beira-Mar e no Elevado da Perimetral.CateteApesar de a Defesa Civil ter liberado o prédio 159, da RuaBento Lisboa, no Catete, na zona sul, que apresentou rachaduras e foi interditado na última sexta-feira, os moradores se recusam a continuar no edifício. Dos 104 apartamentos, somente 12 estão ocupados. Os demais moradores estão hospedados em hotéis, pagos pela construtora responsável pela obra de um hotel no terreno ao lado, suspeita de ter provocado as rachaduras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.