Começa análise de caixas-pretas nos EUA

As duas caixas-pretas do Airbus A320 da TAM começaram a ser examinadas ontem pelo Conselho Nacional de Segurança dos Transportes dos Estados Unidos. A previsão é de que o trabalho seja concluído até quarta-feira. O conteúdo das caixas poderá determinar se o avião estava rápido demais ao se aproximar da pista, se o reverso atrapalhou o pouso e por que o piloto tentou arremeter. "Em horas, os investigadores vão transcrever o conteúdo do gravador de voz do cockpit e do gravador de dados de vôo", disse ao Estado o especialista Ross Aimer, da consultoria Aviation Experts. O conselho americano não poderá divulgar as transcrições até o fim da investigação. As caixas-pretas (na realidade, cor de laranja) ficam na cauda do avião e foram resgatadas intactas. O gravador de voz registra os últimos 30 minutos de conversas no cockpit, a comunicação com a torre e os ruídos das turbinas. O gravador de dados mostra velocidade, direção e vento. Registra entre 18 e mil características de vôo por até 25 horas. Dois deputados federais vão acompanhar a degravação das caixas-pretas. A decisão foi anunciada ontem pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Apagão Aéreo da Câmara, em votação polêmica. Houve 10 a favor e 5 contra, da oposição, que não via sentido técnico na visita.

Patrícia Campos Mello e Eugênia Lopes, O Estadao de S.Paulo

07 Julho 2022 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.