AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Começa distribuição de água no NE

Vinte e nove municípios paraibanos com decreto de calamidade pública reconhecido pelo governo federal devido à seca começam nesta sexta-feira a receber água em carros-pipa numa operação comandada pelo Exército. Na segunda-feira, a distribuição tem início também em 124 municípios do Rio Grande do Norte. Até hoje, apenas 31 municípios tinham condição de receber a água - os da Paraíba e mais dois do Rio Grande do Norte. Com a publicação no Diário Oficial da União desta quinta de portaria do ministro interino da Integração Nacional, Simão Cireneu Dias, reconhecendo a calamidade pública em outros 122 municípios do Rio Grande do Norte, o número total passou para 153 nos dois Estados. O reconhecimento federal da calamidade pública é exigência legal para o recebimento da água em carro-pipa. Para isso, o município e o governo estadual têm de decretar a calamidade e encaminhar o pedido para reconhecimento do Ministério da Integração Nacional. Os números oficiais da calamidade tendem a crescer. Segundo a coordenadoria regional de Defesa Civil da ex-Sudene (que está ajudando o Ministério da Integração Nacional em relação à seca), Pernambuco já encaminhou solicitação para reconhecimento da calamidade pública em 56 municípios (outros 71 estão em estado de emergência). A Paraíba possui 53 municípios em calamidade reconhecida pelo Estado, e o Piauí tem 100 nessa mesma situação, mas nenhum dos dois solicitou o reconhecimento federal.Entretanto, cinco municípios paraibanos que tinham tal reconhecimento por um prazo que expirou estão pedindo a prorrogação da medida. A Bahia e Minas Gerais têm respectivamente 103 e 140 municípios em estado de emergência, mas não encaminharam pedido ao ministério.Embora possuam áreas afetadas pela seca, o Ceará, Alagoas e Sergipe ainda não se pronunciaram.

Agencia Estado,

07 de junho de 2001 | 22h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.