Começa festival de marchinhas em São Luís do Paraitinga

Com mais de mil músicas de carnaval próprias, a cidade de São Luís do Paraitinga, a 173 quilômetros de São Paulo, realiza neste fim de semana mais um Festival de Marchinhas. No evento vão ser escolhidas as músicas deste carnaval. Dezoito composições estão no concurso e as cinco melhores canções ganham prêmios em dinheiro."O melhor prêmio é ver todo mundo cantar a sua música", avalia o secretário de cultura do município, Galvão Frade. A final do concurso acontecerá no próximo final. Tudo em ritmo de marchinhas, que ditam o carnaval na cidade, sendo proibido tocar axé, samba ou qualquer outro gênero.As letras falam da corrupção no país, da cultura local, do meio ambiente e também do amor. Ainda que inspiradas nos mestres Lamartine Babo e Braguinha, entre outros, em São Luís o gênero "marchinha" adquiriu linguagem própria, quase típica, o que não impede que artistas de outras regiões participem do Festival.A paixão pelas marchinhas em São Luís do Paraitinga é reafirmada a cada ano, desde 1981. Novas e velhas as músicas embalam os blocos que saem pelas ruas da cidade, como no carnaval do Nordeste. As roupas, geralmente em chita, são bem coloridas e os adereços na cabeça, como cartolas e perucas, não podem faltar. Até os bonecões embalam os foliões pelas ladeiras rodeadas de antigos casarões. Neste ano a prefeitura estima receber 20 mil pessoas por dia. Os carros deverão pagar uma taxa de zona azul no valor de R$30 para permanecer estacionado por 24 horas. "Já não tem mais casas pra alugar, os hotéis estão cheios e todo mundo muito animado", disse o prefeito da cidade, Danilo José de Toledo. Serão 32 blocos desfilando de sábado a terça-feira do meio dia às quatro da manhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.