Começa no feriado temporada de inverno em Campos do Jordão

A temporada de inverno em Campos do Jordão e nas cidades da Serra da Mantiqueira, como Santo Antônio do Pinhal e São Bento do Sapucaí começa na próxima quinta-feira com o feriado de Corpus Christi. Até a segunda quinzena de agosto, pelo menos um milhão de turistas terão passado pelas três cidades. Em Campos do Jordão, o Festival Internacional de Inverno, realizado pela Secretaria de Estado da Cultura, também vai atrair, além de uma extensa programação musical em diferentes pontos do município, cerca de 300 empresas, empenhadas em mostrar seus produtos e serviços. "Setenta delas já neste feriado", comenta o secretário de turismo, Flávio Ventura. As empresas investem juntas cerca de R$ 12 milhões na promoção dos produtos e instalação de lojas em shoppings sazonais. "Aqui são 18 lojas com um investimento de um milhão e meio de reais" contou o empresário Paulo Rizzo, do Design Campos. Nesta terça-feira, 13, a região do Capivari, a mais badalada, mais parecia um canteiro de obras, com pintores, pedreiros e muitos operários em ritmo acelerado para dar conta do trabalho até o dia 15. "Vai dar tempo, estamos acostumados com essa correria todo ano", confirma Rizzo.À espera de um público seleto de 330 mil pessoas, o Market Plaza também abre as portas neste feriado com 79 lojas. "É um lugar para ver e ser visto, com um investimento de 2,6 milhões", disse o empresário João Dória Júnior, que há onze anos promove eventos ligados ao centro comercial sazonal. Telões de plasma para os turistas verem os jogos da Copa, lounges, livrarias com café, novidades da moda, promoções com artistas e passeios são algumas novidades do shopping nos próximos 48 dias. "Para este feriado são esperados 32 mil turistas por dia", afirmou o secretário de turismo. Os 140 hotéis e pousadas até hoje estavam com 85% das vagas ocupadas. Pelo menos 50 mil veículos devem subir pela rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro (SP 123) neste feriado em direção às cidades serranas. No quilômetro 30, próximo ao trevo de Santo Antonio do Pinhal, duas, das quatro pistas, foram interditadas para obras de recuperação do trecho. De acordo com o DER (Departamento de Estradas e Rodagem) as obras vão durar seis meses e neste quilômetro a velocidade máxima é de 40 km/hora. "A chuva intensa do verão comprometeu este trecho e por este motivo as obras tiveram que começar agora. Teremos esquema especial nos dias do feriado, com o apoio da Polícia Rodoviária Estadual", informou Antonio Moreira Júnior, responsável pela obra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.