Começam obras de terminal de barcas em Niterói

Após três anos de negociações, começam amanhã as obras para construção da Estação de Charitas, em Niterói, no Rio. Orçado em R$ 3 milhões, o terminal, que foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, funcionará com três embarcações do tipo catamarã, que vão fazer a travessia pela Baía de Guanabara, entre Rio e Niterói, em quinze minutos. De acordo com Rogéria Lemos, porta-voz das Barcas S/A, concessionária do serviço, o terminal deve ficar pronto em meados do ano que vem. A construção da Estação Charitas é uma das etapas de um projeto que prevê a reforma da Estação das Barcas no Centro de Niterói (que passará a ser integrada ao Terminal Rodoviário), a construção da Estação de Cocotá, na Ilha do Governador, a restauração do prédio histórico da Praça XV, no Rio, construção de pontões de atracação e revitalização das 14 barcas existentes. Essa última etapa, segundo a porta-voz, já foi quase toda concluída, com 90% da frota revitalizada. Para realizar as obras, a concessionária solicitou um empréstimo ao BNDES, de US$ 75 milhões. Até o momento, R$ 10 milhões já estão em processo de liberação: R$ 7 milhões para cobrir os gastos com a revitalização da frota e R$ 3 milhões para a construção da Estação de Charitas. O prazo para conclusão de todas essas obras é de três anos, a contar a partir do dia 18 deste mês, quando foi assinado o contrato com o BNDES.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.