Comentário de Jabor na CBN contraria lei eleitoral

A Rádio CBN deverá retirar de sua página na Internet, e na de todas as suas afiliadas, o comentário do colunista Arnaldo Jabor feito às 8h05 do último dia 10 de outubro. A decisão é do ministro Ari Pargendler, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A rádio CBN foi notificada da decisão, por fax, nessa quinta-feira , dia 12.O comentário impugnado foi o seguinte: "Amigos ouvintes, o debate de domingo serviu para vermos os dois lados do Brasil. De um lado, um choque de capitalismo. De outro, um choque de socialismo deformado num populismo estadista, num getulismo tardio. De um lado, São Paulo e a complexa experiência de Estado industrializado, rico e privatista. De outro, a voz dos grotões, onde o estado ainda é o provedor dos vassalos famintos. De um lado, a teimosa demanda do Alckmin pelo concreto da administração pública, e do outro, o Lula, apelando para pretextos utópicos, preferindo rolar na retórica de símbolo (...)"Na representação, a coligação A Força do Povo (PT-PRB-PCdoB), que apóia a reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, argumentou que o comentário de Arnaldo Jabor teria emitido opinião favorável ao candidato Geraldo Alckmin e negativa ao atual presidente da República.A determinação do ministro destacou que: ?o comentário impugnado na petição inicial pode ter contrariado a legislação eleitoral. Como medida de natureza cautelar, determino liminarmente sua retirada "da página da Representada na rede mundial de computadores e de todas as suas afiliadas" (fl. 06). Comunique-se. Intimem-se?.

Agencia Estado,

13 de outubro de 2006 | 17h14

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeseleições 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.