Comerciante de 68 anos é presa acusada de falsificação

A comerciante Vitória Vauvri, de 68 anos, foi detida na noite de quinta-feira, 1º, acusada de falsificar documentos para abrir contas em nome de terceiros. Vitória estava na casa dela, no Bom Retiro, centro de São Paulo. Com a comerciante, foram apreendidos diversos cartões de crédito e bancário, carteiras de identidade, comprovantes de residência e folhas de cheque. Os cartões seriam vendidos a R$ 500 cada, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP). A polícia chegou até Vitória após a prisão do vendedor Rinaldo Lúcio Sobrinho, de 35 anos, e do autônomo Ricardo de Moura, de 46 anos. Ambos foram detidos com folhas de cheque em branco e documentos falsificados, no Cambuci. Questionados sobre quem era o proprietário do veículo Corsa, usado por eles, Sobrinho e Moura disseram que o dono residia na Rua da Glória. No local apontado, os policias acharam mais documentos falsos, contudo o apartamento estava vazio. Os presos relevaram, então, o endereço da comerciante Vitória e que ela era autora das falsificações. A policia investiga agora as possíveis vítimas lesadas e a participação de outras pessoas no golpe. O caso foi registrado no 32º Distrito Policial, de Itaquera.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.