Comerciante desaparece em ataque de tubarão

O Corpo de Bombeiros buscava, no início desta tarde, o corpo do comerciante Luiz Soares de Arruda, 36 anos, que desapareceu no mar, ontem, depois de ser atacado por um tubarão na movimentada praia de Piedade, no município metropolitano de Jaboatão dos Guararapes.Foi o quinto ataque de tubarão registrado neste ano na região metropolitana do Recife, sendo três a surfistas e dois a banhistas. Há um mês, o estudante Fabrício Carvalho, de 19 anos, também foi atacado na mesma área, quando nadava, e teve a perna esquerda amputada. Tanto o estudante como o comerciante estavam, segundo testemunhas, a cerca de 20 metros da areia. Nos últimos 10 anos, ocorreram 44 ataques de tubarão no Estado. Deste total, 12 das vítimas morreram.O comerciante foi atacado e arrastado por volta das 14h45. A praia estava cheia devido ao feriado do Dia do Comerciário. Ele estava acompanhado da mulher e de dois enteados. As crianças também estavam na água, mas no raso. Ao verem o comerciante levantar o braço pedindo socorro, os salva-vidas entraram na água mas não conseguiram encontrá-lo, segundo o sargento Benício José Damasceno, do Grupamento de Bombeiros Marítimo.O Corpo de Bombeiros adverte que a população não precisa entrar em pânico ou deixar de freqüentar a praia. Mas recomenda que as pessoas fiquem atentas, evitem se afastar demais da areia, não entrem na água se tiverem algum ferimento e procurarem lugares próximos aos postos de salva-vidas.Devido aos ataques de tubarão, a prática de esportes aquáticos está proibida desde Olinda até a Praia de Suape - trecho considerado perigoso. E placas alertam para a ameaça. De acordo com estudo realizado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), a construção do Porto de Suape modificou o meio-ambiente e atraiu os tubarões para mais perto da orla.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.