Comerciante é executado na Marginal do Tietê

O comerciante Manoel Antonio Guerra, de 54 anos, foi executado com quatro tiros, ontem à tarde, na Marginal do Tietê, na pista sentido Rodovia Castelo Branco, próximo da Ponte da Freguesia do Ó, na zona norte da capital. A mulher dele, uma empresária portuguesa de 67 anos, também estava no carro, mas não ficou ferida. Os criminosos, que estavam numa moto, conseguiram fugir. Guerra é suspeito de envolvimento com locação de máquinas caça-níqueis. A reportagem apurou que ele teria um depósito no Jaçanã, na zona norte, e estaria envolvido com policiais civis e militares. De acordo com testemunhas, o crime foi cometido às 16h20 por dois homens de preto, que ocupavam uma moto Honda Falcon prata. O comerciante dirigia uma Toyota Hilux preta blindada, mas havia deixado o vidro do motorista aberto porque era fumante. O criminoso que pilotava a Falcon emparelhou com o carro. O bandido que estava na garupa sacou uma pistola calibre 380 e fez quatro disparos à queima-roupa. A vítima foi atingida na cabeça e no tórax. A mulher, que estava no banco do carona, contou ter apenas ouvido os disparos, e disse que a motocicleta arrancou em alta velocidade. A Polícia Militar foi avisada e tentou encontrar os bandidos com o apoio do helicóptero Águia da PM. Mas os assassinos não foram localizados. O comerciante chegou morto ao Hospital de Vila Penteado. Policiais civis recolheram cápsulas de calibre 380 perto da Hilux. O caso foi registrado no 28º Distrito Policial (Freguesia do Ó) como homicídio, mas será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que também apura a execução de um dos filhos do empresário, em novembro, no Jaçanã.

José Dacauaziliquá e Camilla Haddad, O Estadao de S.Paulo

23 Julho 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.