Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Comerciante é morto em tentativa de assalto no Rio

O comerciante Joaquim Gomes Vigário, de 64 anos, foi morto na madrugada deste sábado numa tentativa de assalto, na Ilha do Governador, na zona norte. Geraldo Rodrigues Costa, de 61, secretário particular da vítima, ficou ferido e foi internado no Hospital Municipal Souza Aguiar. O estado de saúde dele era considerado bom.Vigário havia saído do seu restaurante e deixaria o funcionário em casa. Ao passar por uma lombada na Rua João Monjolos, homens armados deram ordem para que ele parasse o carro. "Parece que o comerciante assustou-se e acelerou o carro. Os criminosos, então, fizeram os disparos. Ele foi baleado e ainda dirigiu alguns metros e bateu contra um poste", disse o comandante do Batalhão da Ilha do Governador, tenente-coronel Roberto Lima.Na batida, Costa sofreu um trauma no abdome, por causa da pressão do cinto de segurança. Ele está em observação no Hospital Souza Aguiar para afastar o risco de hemorragia interna. Policiais do 17.º Batalhão, entre eles homens do serviço reservado, vasculham a região em busca de pista dos assassinos. As buscas se concentram na Favela Boogie Woogie. "Suspeitamos que os assaltantes sejam dessa favela por causa da proximidade com o local do crime", disse o comandante Lima.Enterro Esta previsto para a tarde deste sábado o enterro Juan Carlos Hernandez Neto, de 22 anos. Ele foi morto na madrugada de sexta-feira, quando a van em que estava recusou-se a parar numa blitz da PM. O motorista fazia lotada irregular. Segundo passageiros, os policiais militares atiraram contra o veículo, acertando Hernandez Neto. Já os policiais do 18.º Batalhão (Jacarepaguá) alegam que os disparos foram feitos por ocupantes de um Chevette. As versões estão sendo investigadas pela 41.ª Delegacia de Polícia (Tanque).

Agencia Estado,

24 de junho de 2006 | 14h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.