Comerciante preso pode ter participado de orgias com menores

Ao prender um comerciante de Porto Ferreira, na região de Ribeirão Preto, por falta de pagamento de pensão alimentícia, a polícia pode ter encontrado mais um suspeito de participar no escândalo de abuso de menores na cidade. Os Policiais Militares que prenderam o comerciante, na noite de sexta-feira, encontraram uma garota de 15 anos seminua em sua casa. A garota é uma das meninas exploradas em orgias com políticos e empresários de Porto Ferreira. O comerciante está sob inquérito para averiguar sua participação no esquema de exploração sexual de menores em Porto Ferreira. Ele está preso por ordem judicial, mas apenas porque não pagou pensão alimentícia. Para a polícia, ainda é prematuro dizer se o comerciante tomou parte na exploração sexual. A garota de 15 anos que foi encontrada seminua na casa do comerciante na sexta-feira havia participado, no dia anterior, de um reconhecimento dos vereadores e empresários da cidade que organizavam orgias com menores. Ela e o comerciante preso na sexta-feira alegaram que são amigos íntimos. Onze homens já foram presos por envolvimento no caso das orgias. Um deles, o vereador Gérson João Pellegrini (PV), foi solto na sexta-feira por não ter sido reconhecido pelas meninas na quinta-feira. Além dele e dos outros dez presos, um está foragido: José Carlos Terassi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.