Comerciante reconhece e prende falso fiscal da prefeitura

Durante uma viagem de metrô, no final da tarde desta segunda-feira, um comerciante reconheceu, na estação Marechal Deodoro, o suposto fiscal que o vinha extorquindo mas que descobriu tratar-se de um estelionatário. Agarrou a mala de Salin Leo José Balbis, de 42 anos, e conseguiu levá-lo até a sede do 77º DP - Santa Cecília, onde o delegado de plantão autuou Balbis em flagrante por falsificação de identificação e de documentos públicos.Dono de restaurantes na região central da cidade, José Luís Alvarez Larrana, de 51 anos, foi procurado, há 9 meses, por um homem que se identificou como Marcos Estevão Tavares, fiscal da prefeitura. Vistoriou um dos estabelecimentos, cujo alvará estava vencido, e cobrou R$ 165 para regularizar a situação. Desde então, o falso fiscal realizou várias visitas apontando irregularidades em ambas as empresas e exigindo propinas, que somam mais de R$ 4 mil, para não autuá-lo. Mas, por telefone, Larrana descobriu que não há na área de fiscalização da Prefeitura ninguém com esse nome.Por volta das 17h desta segunda-feira, o comerciante reconheceu o falso fiscal, no metrô. Abordado, o homem se lembrou do comerciante e tentou sustentar a identidade falsa, mas acabou admitindo o crime. Prometeu devolver a quantia extorquida, se Larrana lhe indicasse outros empresários nos quais poderia aplicar o golpe.Agarrando a pasta do estelionatário, o comerciante conseguiu fazê-lo ir até a delegacia. Na pasta, além da a identificação de fiscal da Prefeitura, havia outra também de fiscal do Contru e uma carteira da OAB, todas falsas. Havia também outros 20 documentos falsos: alvarás de licença de funcionamento; termos de vistoria da Secretaria de Abastecimento; temos de ocorrências de irregularidade do Contru e outros das secretarias de Finanças, de Meio Ambiente e de Limpeza Pública.Pelos documentos encontrados na pasta, Salin extorquia com mais freqüência donos de bares e restaurantes em situação irregular da região central da cidade. A polícia espera, agora que outras vítimas do estelionatário se apresentem para reconhecê-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.