Comércio de Duque de Caxias para temendo arrastão

Comenciantes temem tumulto por causa da morte do líder do tráfico na Favela Ideal que foi enterrado hoje

Solange Spigliatti, Central de Notícias

24 Agosto 2009 | 13h40

Alguns comerciantes do centro de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, fecharam as portas na manhã desta segunda-feira, 24, temendo um arrastão. Segundo a Polícia Militar, a medida foi tomada durante o cortejo da comunidade em direção ao cemitério local, onde será enterrado o chefe do tráfico da Favela Ideal, conhecido como Joãozinho, morto na manhã de domingo. O policiamento foi reforçado na região.

 

Joãozinho é apontado como discípulo de Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar. O tumulto seria promovido por traficantes, que estariam revoltados com a morte de três homens, entre eles Joãozinho, na Favela Vila Ideal, na madrugada deste domingo, durante operação do Bope.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.