Tatiana Azeviche/Divulgação
Tatiana Azeviche/Divulgação

Comissão do Senado aprova projeto que eleva vaquejada a patrimônio

Proposta não legaliza a atividade, mas representa um primeiro passo para defensores da prática reverterem a decisão do Supremo Tribunal Federal

Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

01 Novembro 2016 | 13h53

BRASÍLIA - A Comissão de Educação aprovou nesta terça-feira, 1º, um projeto que eleva a vaquejada e o rodeio à condição de manifestação cultural nacional. Na prática, a proposta não legaliza os eventos, mas foi entendida pelos senadores como um primeiro passo para reverter a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que tornou a vaquejada ilegal por considerar que a prática causa sofrimento animal.

O projeto já passou pela Câmara e segue agora para o plenário do Senado. 

Mesmo com a véspera do feriado, a comissão contou com a presença de vários senadores, de diferentes partidos, que fizeram questão de manifestar o apoio à vaquejada e a posição contrária à decisão do Supremo.

Os parlamentares também aprovaram um requerimento de urgência, para que o projeto tramite com mais rapidez no plenário do Senado. 

Além dessa proposta, ainda tramitam no Senado outros três projetos de lei com o mesmo intuito, sendo um deles uma proposta de emenda à Constituição (PEC). Os parlamentares alegam que a vaquejada faz parte da cultura local e também argumentam que é possível manter a prática com atenuação do sofrimento animal. 

Mais conteúdo sobre:
STFPEC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.