Comissão investiga depósito de R$ 396 mil na conta de Freud

A CPI dos Sanguessugas vai investigar um depósito de R$ 396 mil feito na conta de Freud Godoy, ex-assessor do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Freud teria recebido o dinheiro do megainvestidor Naji Nahas, por meio da corretora do Banco Alpha, no dia 5 de setembro, dez dias antes da prisão de Gedimar Passos e Valdebran Padilha em um hotel em São Paulo com R$ 1,75 milhão que seria usado para comprar um dossiê contra políticos tucanos.´Vamos investigar essa pista, mas isso não significa que Freud é culpado´, disse o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ), sub-relator da CPI dos Sanguessugas. ´É um indício importante e tem de ser investigado.´A operação bancária teria envolvido uma transação com ações da Telemig. Nahas seria, supostamente, o ´cedente´, ou seja, o dono do lote de ações que acabou vendido e repassado para Freud Godoy. As ações da Telemig foram transformadas em reais, e o dinheiro depositado em uma agência do Banco do Brasil em Brasília. O dinheiro foi depois transferido para a conta da Caso Sistema de Segurança Ltda., empresa de segurança da mulher de Freud, Simone Messeguer Pereira Godoy.O detalhe dessa operação bancária que a CPI vai investigar é que, segundo um especialista do mercado, Naji Nahas está impedido de operar na Bolsa e pode ter utilizado um intermediário para realizar a transação. ´Ainda assim, caso a venda das ações tenha realmente ocorrido, haverá uma pista a investigar porque a Bolsa fica com um registro de todas as operações´, afirmou ao Estado o operador do mercado.Gabeira pretende requerer à Comissão de Valores Mobiliários uma cópia do boleto com a transação. Pedirá ainda à Bolsa de Valores e à corretora do Banco Alpha os detalhes sobre as vendas de ações da Telemig. Existindo a transação bancária, o deputado quer saber se o dinheiro das ações repassado a Freud tem alguma ligação com a tentativa de compra do dossiê contra os tucanos.O advogado de Freud, Augusto Arruda Botelho, não quis comentar o assunto ontem. Ele alegou desconhecer o fato e disse só falará depois de se informar com seu cliente. Até o momento, as investigações da PF para rastrear o R$ 1,75 milhão usado para comprar o dossiê Vedoin não apontaram nenhum indício de participação de Freud.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.