Companhias aéreas começam a retomar voos no RS e em SC

Segundo a FAB, nuvem de cinza vulcânica vinda do Chile já se dissipa na região Sul do País

Marcela Gonsalves, estadão.com.br

10 de junho de 2011 | 15h08

SÃO PAULO - Algumas companhias aéreas brasileiras voltaram a operar voos de destino e chegada aos aeroportos de Porto Alegre na tarde desta sexta-feira, 10. Os cancelamentos foram causados pela presença da nuvem de cinzas do vulcão chileno Puyehue no espaço aéreo do sul do país. Ele entrou em erupção no último sábado, 4, e causou cancelamento de voos nacionais e internacionais durante toda a semana.

 

Veja também:

linkSeu voo foi cancelado? Saiba seus direitos

 

A Gol informou que restabeleceu as operações em Caxias do Sul e Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e Chapecó, em Santa Catarina, a partir das 16h. A TAM retomou seus voos de e para Porto Alegre (RS) e Florianópolis (SC) durante a tarde, porém informou que caso volte a haver problemas com as condições de voo nessas rotas poderá voltar a suspender a operação.

 

A Azul afirmou que retomaria suas operações para todos os voos com destino a Porto Alegre a partir das 18h.

 

Segundo a Infraero, o Aeroporto de Navegantes, em Santa Catarina, também voltou a operar nesta sexta-feira. Dois voos haviam sido cancelados na noite da quinta-feira, 9, e outros cinco na manhã desta sexta.

 

Os voos internacionais para a região atingida pela nuvem continuam suspensos. A Gol e a TAM informaram não ter previsão para restabelecer suas atividades em Buenos Aires (Argentina) e Montevidéu (Uruguai). No aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, foram registrados, entre as 9h e as 15h de hoje, nove voos cancelados que chegariam de Buenos Aires e um de Montevidéu. Em relação às partidas, nesse mesmo horário foram registrados sete cancelamentos para Buenos Aires e três para Montevidéu.

 

A Força Aérea Brasileira (FAB) divulgou nota no início da tarde afirmando que a nuvem de cinza vulcânica havia começado a se dissipar na região Sul do país, principalmente nas regiões de Curitiba (PR) e Florianópolis (SC), concentrando-se apenas no Rio Grande do Sul.

 

Texto atualizado às 18h.

Tudo o que sabemos sobre:
vulcãoChileaviação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.