Companhias e Anac prometem reforço durante o feriado

Aviões extras e reforço nas equipes de atendimento nos aeroportos do País são as estratégias das companhias aéreas para evitar, ou diminuir, o impacto de uma eventual nova crise no setor de aviação no feriado da Páscoa. Mesmo com a nota dos controladores de vôo divulgada anteontem, prometendo um feriado tranqüilo, as empresas resolveram se precaver. A Gol informou que colocará dois aviões extras nos Aeroportos de Cumbica, em Guarulhos, e Antônio Carlos Jobim, no Rio. Além disso, segundo a Assessoria de Imprensa da companhia, o número de funcionários que trabalham nos aeroportos será ampliado. E uma sala de contingência funcionará a partir de amanhã para tornar mais eficientes as operações. Passageiros poderão consultar horários de decolagens pelo site da empresa. A TAM também terá aviões reservas. Serão, no mínimo, três aeronaves nos principais aeroportos. Além disso, haverá mais 580 profissionais de plantão. A BRA informou que colocará todos os funcionários para trabalhar no feriado. Só a Ocean Air não tem um plano específico, mas garantiu que, caso haja atraso nos vôos, os funcionários estarão preparados para atender aos passageiros. A equipe só será reforçada se houver necessidade. A BRA informou que todos os funcionários vão trabalhar no feriado. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) promete intensificar a fiscalização nos principais aeroportos. A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) só deve decidir hoje se reforçará as equipes para a Páscoa. O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) intensifica a partir desta quarta-feira, 4, o apoio aos passageiros que se deram mal com a crise aérea nos últimos seis meses. Desde fevereiro, a empresa exibe em seu site (www.idec.org.br) a campanha Exija Respeito das Companhias Aéreas. Ao acessar o link , o consumidor chega a uma ficha, onde pode preencher seus dados e relatar os problemas enfrentados nos aeroportos. O e-mail segue direto para a caixa postal dos presidentes das principais companhias aéreas. A partir de quinta-feira, 5, as queixas também serão encaminhadas para o e-mail do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. ?O Idec ampliou a campanha por saber que a crise não é uma questão só das empresas?, diz Paulo Pacini, advogado do Idec. ?Elas são responsáveis por muitos dos prejuízos causados aos consumidores nesses últimos tempos, mas existe um problema na estrutura da aviação e por isso estamos envolvendo o Lula em nossa campanha.? Pacini lembra que o consumidor tem direito de ser bem atendido e deve ser informado com antecedência dos cancelamentos e atrasos de vôos. Atuações regionais Com a greve dos controladores de vôo na sexta-feira, 30, as atuações regionais também se intensificaram. Quem for embarcar no Aeroporto de Guarulhos no feriado, por exemplo, terá um serviço especial do Procon local. Doze funcionários estarão de plantão nos Terminais 1 e 2 para dar informações e orientar passageiros. Apesar da equipe não ter um ponto fixo de trabalho, não será difícil identificá-la. Os funcionários usarão um colete azul escrito Procon. ?Até o final de abril conseguiremos um espaço fixo para atender no aeroporto?, diz Leonardo Freire, presidente do Procon de Guarulhos. Em Brasília, o Procon segue a mesma linha e, em breve, abre um balcão de atendimento no aeroporto do Distrito Federal, mas no feriado não pretende colocar funcionários de plantão para resolver eventuais problemas do consumidor. Em São Paulo, a Fundação Procon colocou agentes de plantão desde ontem no Aeroporto de Congonhas, que devem permanecer ali, em princípio, até amanhã. A partir daí, a permanência dos funcionários dependerá da real necessidade do aeroporto. Reforços durante a Páscoa TAM: três aviões extras nos principais aeroportos do País e 580 profissionais de plantão. Tels. 0800-5705700 e 4002-5700; site www.taminforma.com.br Gol: duas aeronaves reservas nos Aeroportos de Cumbica, em Guarulhos, e Antônio Carlos Jobim, no Rio de Janeiro. Tel. 0800-2800465; site www.voegol.com.br Ocean Air: reforço das equipes de atendimento nos aeroportos. Tel. (0xx11) 4004-4040; site www.oceanir.com.br BRA: todos os funcionários de terra foram convocados para aumentar as equipes. Tel. (0xx11) 6445-4310; site www.voebra.com.br Anac: intensifica a fiscalização. Tel. (0xx61) 7160-9900; site www.anac.com.br Infraero: só define nesta quarta se vai ter mais funcionários na Páscoa. Tel. (0xx61) 3312-3222 Os direitos do viajante: estão no Guia do Passageiro da Infraero, disponível no site . No caso do cancelamento de um vôo, por exemplo, a companhia aérea deve acomodar o passageiro em outro vôo da companhia ou de outra empresa em quatro horas Indenizações: quem sofreu qualquer prejuízo, moral ou material, com a greve tem direito à indenização. Ela será calculada de acordo com cada caso O que é um dano moral: é o que provoca prejuízo emocional imenso. Exemplo é o da noiva que não conseguiu embarcar para lua-de-mel Dano material: são as perdas financeiras, como as de uma reserva de hospedagem, traslado ou mesmo de um negócio Quem é o responsável: todos podem ser responsabilizados, Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Empresa Aérea de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraero) e companhias A quem reclamar: como as ações são demoradas, é possível tentar um acordo de indenização. O primeiro passo é registrar a reclamação na ouvidoria da Infraero. As companhias aéreas também costumam ter espaços para essa finalidade fim nos seus sites

Agencia Estado,

04 Abril 2007 | 11h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.