Complexo do Alemão recebe reforço de mais 250 policiais militares

Policiais ficarão responsáveis por vasculhar locais que possam esconder armas e drogas

BBC Brasil, BBC

06 de dezembro de 2010 | 14h12

RIO - O complexo de favelas do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, começou a receber nesta segunda-feira os 250 integrantes do Batalhão de Campanha da Polícia Militar (PM).

Veja também:

linkSuspeito de chefiar tráfico na Fazendinha, FB é preso

linkExército tem plano para todo o Brasil

linkNo Rio, militares não poderão invadir casas

especialINFOGRÁFICO - O mapa das facções cariocas

lista CRONOLOGIA - A crise de violência no Rio

mais imagens FOTOS - A onda de violência no Rio

Eles ficarão responsáveis por vasculhar casas e locais que possam esconder armas e drogas no Alemão. De acordo com a PM, o batalhão irá operar "pontual e estrategicamente" dentro da comunidade.

Os policiais, provenientes de diferentes batalhões, serão comandados pelo coronel Edvaldo Camilo. Os integrantes do Batalhão de Campanha se dirigirão para o Complexo em diferentes grupos ao longo do dia, segundo informa a Agência Brasil.

O Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope) continua ocupando o Alemão e a Vila Cruzeiro, depois de operações realizadas no fim de novembro. Já integrantes do Exército fazem o patrulhamento do entorno e dos acessos às comunidades.

Nesse domingo, o Exército ocupou pontos estratégicos da Avenida Brasil - principal ligação da zona oeste do Rio com as zonas norte e central - para garantir o transporte de suprimentos para os militares que estão no Complexo do Alemão.

Um dia antes, o Ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou a permanência das Forças Armadas por tempo indefinido nas favelas do Alemão e da Penha.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.