Complexo do Alemão terá missa em homenagem a Tim Lopes no sábado

Até hoje, todas os eventos dedicados ao jornalista morto em 2002 eram feitas fora da favela; Tim Lopes fazia uma reportagem no Alemão quando foi descoberto por traficantes

Pedro Dantas, O Estado de S. Paulo

16 de dezembro de 2010 | 18h00

RIO - O Complexo do Alemão sediará no sábado a primeira missa no conjunto de favelas em homenagem à memória do jornalista Tim Lopes. Em 2002, quando fazia uma reportagem sobre a prostituição infantil em um baile funk na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, o repórter foi descoberto por traficantes e levado para o Complexo do Alemão onde foi torturado e morto na Favela da Grota. A missa será celebrada a pedido do Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio de Janeiro, na Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, em Inhaúma, às 17 horas.

 

Até o momento, todas as homenagens ao repórter eram realizadas fora do conjunto de favelas. No acesso à Favela da Grota, o Governo do Estado inaugurou em junho o Colégio Estadual Jornalista Tim Lopes. Dos assassinos do repórter, seis foram condenados pela Justiça e três morreram em confronto com a polícia.

 

O mandante do crime, o traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, cumpre pena de 28 anos e seis meses na Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia. Na ocupação do Complexo do Alemão, a polícia recapturou Elizeu Felício de Souza, o "Zeu". Ele era um dos seguranças de Elias Maluco e foi condenado 23 anos de prisão, mas fugiu depois de receber o benefício do regime semi-aberto, foi preso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.