Compra de lousa digital sob suspeita em Araraquara

O Ministério Público Estadual ajuizou ação civil no Fórum de Araraquara (SP), em que acusa de improbidade a gestão do prefeito Marcelo Barbieri (PMDB)pela compra supostamente superfaturada de lousas digitais para a rede municipal de ensino. A promotoria sustenta que cada lousa custa cerca de R$ 4,5 mil no mercado, mas a prefeitura pagou R$ 32,5 mil a unidade.

Fausto Macedo, O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2011 | 00h00

A promotoria informou que a Justiça ordenou cautelarmente o bloqueio de R$ 1 milhão da contratada, Clasus Brasil Informática. A ação aponta licitação dirigida. Barbieri adquiriu 65 lousas.

O prefeito integra a antiga ala quercista do PMDB. Barbieri foi deputado federal por quatro mandatos e presidiu o partido no Estado.

A Justiça decretou segredo nos autos, cuja base é um inquérito civil do Ministério Público. A vereadora Márcia Lia (PT) denunciou o caso. Ela constatou que a empresa é de um grupo português. "Em um site descobri que a mesma lousa em Portugal custa 1.034 (R$ 2,36 mil)."

"Não fomos citados, mas asseguro que estamos tranquilos porque o preço pago é correto", afirmou Ricardo Santos, secretário municipal dos Negócios Jurídicos. "O prefeito é muito radical na área de educação, ele quer o melhor." Os responsáveis pela Clasus não foram encontrados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.