Compra de remédios pela internet terá normas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) prepara resolução para normatizar a venda de medicamentos pela internet. A medida, que poderá estar em vigor no fim deste semestre, pretende impedir uma série de abusos cometidos nos últimos tempos, como o comércio de remédios sem registro, com data de validade vencida ou propaganda enganosa."Era preciso fazer uma atualização, pois a lei que regula o comércio de medicamentos é muito antiga, ainda da década de 70", afirmou o gerente-geral de inspeção de medicamentos da Anvisa, Antônio Carlos de Bezerra.A regulamentação, que está em fase de consulta pública, prevê que somente estabelecimentos que façam venda no varejo possam dedicar-se ao comércio de remédios pela internet. "Não pode ser uma loja virtual, tem de ter balcão", afirmou Bezerra.Pela proposta, a farmácia terá de fornecer ainda o endereço, um serviço 0800 para o consumidor e um farmacêutico disponível. As exigências vão além. Somente receberiam permissão para esse tipo de venda farmácias que comprovassem ter boas condições para armazenamento dos medicamentos, licença sanitária e autorização para transporte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.