Conac revoga resolução que transferia vôos para Jundiaí

Na véspera da entrada em vigor das medidas que pretendem evitar confusão nos aeroportos na alta temporada, o Conselho de Aviação Civil (Conac) consertou um erro que poderia causar sérios problemas no espaço aéreo paulista. Foi revogada a Resolução 16/2007, de 1º de agosto, que determinava a transferência dos vôos da aviação geral (jatinhos, táxis aéreos e helicópteros) do Aeroporto de Congonhas para o de Jundiaí. A resolução fixava prazo até 31 de dezembro para que a maior parte dos vôos da aviação geral deixasse São Paulo.A explicação para interromper a medida é preocupante: estudos mostraram que Jundiaí e o Aeroporto de Viracopos, em Campinas, não poderiam operar simultaneamente com aparelhos mais sofisticados, pois haveria interferência nas operações, uma vez que são muito próximos. Segundo nota emitida no início da noite de ontem pelo Ministério da Defesa, "novo destino está sendo estudado". É provável que a aviação geral seja transferida para a base aérea de Santos. Segundo o ministério, Congonhas continuará operando os vôos até que se tenha outra solução. Ainda ontem, a economista Solange Paiva Vieira, que ocupava a Secretaria de Aviação Civil, tomou posse como diretora-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Com isso, está completa a nova diretoria da agência, após o embate entre o ministro Nelson Jobim e o ex-presidente da Anac, Milton Zuanazzi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.