Concessionária inicia cobrança de pedágio no Rodoanel em seis meses

O Consórcio Integração Oeste - agora denominado Concessionária Rodoanel -, que venceu a licitação para exploração do trecho oeste da via, anunciou ontem o início da cobrança de tarifa em seis meses. Até dezembro, estarão em funcionamento 13 praças de pedágio nas saídas para as cinco rodovias que cruzam o Rodoanel, no acesso da Avenida Raimundo Pereira de Magalhães (Estrada Velha de Campinas) e nas duas entradas do bairro Padroeira, em Osasco. Pelo trecho, passam diariamente 240 mil veículos.O valor da tarifa definido na licitação foi de R$ 1,1684, mas, com o reajuste autorizado, pode subir para, no mínimo, R$ 1,22. O valor inicial resultou em deságio de 61,05% sobre o limite de cobrança proposto pelo governo do Estado: R$ 3. No ano passado, após o leilão de rodovias federais, cujos tarifas custam menos da metade do Rodoanel, o governador José Serra mudou o modelo de concessão paulista. O valor do pedágio caiu de R$ 4,40 para R$ 3.A empresa vencedora terá de pagar outorga de R$ 2 bilhões ao Estado em dois anos. O governo federal não cobra contrapartida. A concessão de 30 anos anos prevê investimentos de R$ 465 milhões. O contrato prevê para o trecho a implantação de vias marginais entre as saídas Padroeira e Raposo Tavares, construção de quinta faixa entre os trevos Castello Branco e Raposo Tavares e recuperação de seis quilômetros da marginal de Carapicuíba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.