Condenada, Suzane pode sair da prisão em 3 anos e 7 meses

Suzane von Richthofen, condenada a 39 anos e 6 meses de prisão pelo assassinato de seus pais, Manfred e Marísia, poderá sair da prisão em 3 anos e 7 meses. Como a jovem já ficou presa por 2 anos e 9 meses, ela pode pedir o direto de progressão para o regime semi-aberto, após completar um sexto da pena. Suzane foi condenada a 39 anos e 6 meses de prisão (19 anos e 6 meses pela morte do pai e o mesmo tempo pela morte da mãe, mais 6 meses por fraude processual - revirou a casa para simular um latrocínio). O ex-namorado dela, Daniel Cravinhos, foi condenado à mesma pena. E o irmão dele, Christian, terá de cumprir 38 anos e 6 meses de prisão - 18 anos e 6 meses por assassinato, 1 ano pelo furto de jóias do casal e 6 meses pela fraude.Os irmãos Cravinhos também poderão sair da prisão em menos de 3 anos, pois já cumpriram 3 anos e 7 meses da pena. Para Daniel, faltariam 2 anos e 9 meses e para Christian, 2 anos e 7 meses, para pedirem progressão para o regime semi-aberto. Muitos juízes paulistas, porém, não têm concedido o benefício para autores de crimes hediondos. Se o juiz negar o pedido, poderão recorrer em segunda instância e a tribunais superiores. Por lei, autores de crime hediondo só têm saída garantida após dois terços da pena.Após o julgamento, que terminou na madrugada deste sábado, 22, os Cravinhos foram para a Penitenciária 2 de Tremembé. Os pais, Astrogildo e Nadja, falaram com o juiz. "O resultado foi melhor do que eu esperava. Muito obrigada", disse a mãe. "Força para os senhores", respondeu Anderson. "Eles fizeram grande besteira, mas são pessoas que se acertam", completou. "É, um dia passa", suspirou Nadja.Suzane foi para o Centro de Ressocialização de Rio Claro. Antes de sair do fórum, despediu-se de Barni. "Você vai me visitar logo?", perguntou. "Vou, daqui a algumas horas", respondeu Barni.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.