Condenado casal que matou e mumificou quatro filhos

Eles mataram, mumificaram e esconderam em barris quatro filhos. Mesmo assim, a mãe ainda se considerou inocente e o pai assumiu o assassinato de apenas uma das crianças. Mas foram condenados, hoje, à prisão perpétua por um tribunal polonês.O casal ? um homem de 30 anos identificado apenas como Krzysztof N. e sua mulher, de 31, Jadwiga N. ? foram acusados depois que a polícia da cidade de Lodz encontrou os barris, em um armário, no ano passado. Eles continham os corpos dos gêmeos de cinco anos, mortos há cerca de cinco anos, e os de dois recém-nascidos.O tribunal condenou-os considerando que eles mataram os filhos por os acharem um peso, dando aos gêmeos uma overdose de sedativos, não medicando um dos recém-nascidos doente e estrangulando o outro. ?Vocês não são capazes de amar e seus crimes provam isto?, disse o juiz Marek Chmiela, quando anunciou o veredito. ?Vocês não merecem o nome de mãe e pai.?A mulher declarou-se inocente alegando que havia sido forçada pelo marido a matar as crianças. A corte rejeitou a alegação, lembrando que ela não havia informado a polícia e continuou a receber o abono social das crianças depois de suas mortes. O homem admitiu somente a morte de um dos gêmeos.A filha ainda viva do casal, uma menina de 12 anos, foi enviada a um orfanato.

Agencia Estado,

21 de junho de 2004 | 16h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.