Google Street View
Google Street View

Condenado por estupro no lugar do irmão, pedreiro fica um ano na cadeia

Vítima reconheceu equivocadamente autor do crime em Ponta Grossa; defesa entrará com um pedido de indenização contra o Estado

Julio Cesar Lima, Especial para o Estado

05 Abril 2017 | 11h50

CURITIBA - O pedreiro Johny Marcos Carvalho Lopes deixou a Cadeia Hildebrando de Souza, em Ponta Grossa, no Paraná, no sábado, 31, após um ano e dois meses preso no lugar do irmão. Ele foi reconhecido equivocadamente por uma vítima de estupro, mesmo com evidências de que não estivesse no mesmo local que ela.

A defesa de Lopes entrará com um pedido de indenização contra o Estado.

Crime e condenação. O crime aconteceu após uma festa na Igreja Nossa Senhora do Pilar, a quilômetros de distância de onde Lopes alegou estar - a casa da sogra. Após revisão do caso a pedido de seu advogado, Edson Stadler, o irmão e a vítima fizeram novos depoimentos, e houve o reconhecimento do erro. 

A juíza Letícia Lustosa informou, em nota, que a condenação foi feita de acordo com as provas que estavam nos autos e que na época o irmão de Lopes não chegou a ser incluído no processo pela defesa. A condenação também foi assinada por outros três desembargadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.