Condenado juiz americano que reduzia sentenças em troca de sexo

Charles Maestas, um ex-juiz que foi considerado culpado de oferecer a criminosas sentenças menores em troca de relações sexuais, foi condenado hoje a três anos de prisão. "Sua situação é realmente perturbadora. Nunca compreenderá o dano que causou ao sistema judicial", disse o juiz Michael Vigil ao ler sua sentença contra o seu ex-colega. Várias pessoas tomaram a corte durante o julgamento para defender Maestas, que era magistrado do município de Española, no Novo México.

Agencia Estado,

25 de agosto de 2003 | 18h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.