Condomínio em SP é invadido por 15 assaltantes

Quinze assaltantes, armados comsubmetralhadoras e pistolas semi-automáticas, invadiram hojetrês casas de um condomínio de classe média alta na RuaJanauba, no Jardim Panorama, a duas quadras do Palácio dosBandeirantes, sede do governo do Estado. Com medo de represáliase temendo a presença da imprensa, as vítimas pediram à delegadaEva Baldonero Rodrigues para prestar depoimento em outro diapara revelar o que os ladrões levaram. Sabe-se, porém, que só deuma casa os ladrões levaram computador, jóias, documentos edinheiro. Às 10h40, uma Sprinter, branca e sem placas, parou nafrente da cancela de acesso do condomínio. Dois homens descerame foram até a guarita, onde estavam o porteiro Carlos SantosSilva, de 23 anos, e os vigias Carlos Alberto dos Santos, de 30,e Edilson de Souza Silva, de 29. Um dos homens perguntou se erao Condomínio Janauba. Silva respondeu que sim. Em seguida, o ladrão, que trazia uma maleta, disse aoporteiro: "Veja isto." Quando Silva foi olhar, o homem retirouuma submetralhadora que trazia dentro da maleta. O porteiro edois vigias foram dominados e obrigados a abrir o portão deferro. Outros 13 ladrões - um deles de capuz - desceram da peruaarmados e obrigaram os três funcionários a entrar na Sprinter. No interior do condomínio, seguiram direto para as trêscasas. Dominado, Silva teve de bater nas portas. Assim que osmoradores saíam, eram dominados. A ação demorou 40 minutos e, aofugirem, os ladrões levaram as fitas de vídeo do circuitointerno de TV.Conhecimento - A polícia acredita que o homemencapuzado conhecia o funcionamento do condomínio e sabia quaiscasas assaltar. Investigadores criticaram a localização daguarita, que fica na entrada da rua, em vez de ser colocadadepois do portão de ferro. O condomínio tem 57 casas. O advogado Jean Menezes de Aguiar, que reside há doisanos no local, acreditava que vivia num lugar seguro. "Istoaqui fica a duas quadras do palácio do governo e nunca imagineique isso pudesse acontecer. A frente da minha casa é toda devidro e agora terei de reforçar a segurança."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.