Confirmado julgamento único para Suzane e Cravinhos

Os irmãos Daniel e Cristian Cravinhos já estão no Fórum Criminal da Barra Funda, zona oeste de São Paulo. Eles saíram, por volta das 11 horas, do Centro de Detenção Provisória de Pinheiros, onde se encontram presos, e chegaram ao fórum em cerca de 15 minutos. O pai dos Cravinhos, Astrogildo Cravinhos chegou por volta das 13 horas. Ele chegou sozinho e não falou com a imprensa.Por outro lado, o promotor Nadir Campos Júnior declarou, há pouco, que, desta vez, o júri que vai julgar Suzane e os irmãos Cravinhos não será desmembrado, como pretendiam os advogados de Suzane von Richthofen. Já o advogado Mauro Nassif, que defende Suzane, afirmou que o júri não será desmembrado porque houve um acordo entre a promotoria e os advogados dos irmãos Cravinhos.Há instantes, Nassif convocou os vários jornalistas que estão no local para comunicar que tem uma "notícia bomba" que será apresentada no fim do julgamento. Apesar da insistência dos repórteres, ele não quis adiantar o que seria esse dado bombástico. Diversos carros de polícia circulam neste momento a área onda fica o Fórum da Barra Funda. A previsão é de que o julgamento comece às 13 horas.PenaDe acordo com Campos Júnior, por meio do Ministério Público Estadual, a pena de Suzane e dos irmãos Cravinhos deverá ficar entre 38 e 50 anos. A pena de Suzane, porém, pode ser reduzida por ela ser ré primária e confessa, além de ter colaborado nas investigações. Um outro fato que pode beneficiá-la é que na época dos fatos, com 19 anos, ela era a única menor de 21 anos. Por outro lado, a sua pena pode ser agravada pelo fato de Suzane ter praticado o crime contra um ascendente, no caso, seus pais.O advogado dos irmãos Cravinhos, Geraldo Jabur, quer uma pena menor do que a que foi pedida pelo Ministério Público, enquanto que os advogados de Suzane, Mauro Otávio Nacif e Mário Sérgio de Oliveira, querem a absolvição. Nacif declarou a repórteres nesta segunda-feira que, nos últimos minutos do julgamento, irá revelar uma informação "bombática" que absolvirá a cliente.Matéria alterada às 13h10 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.