Conflito entre camelôs e guardas toma centro do Rio

Como já virou rotina no centro da cidade, camelôs, guardas municipais e PMs entraram em conflito nesta quarta-feira à tarde. De acordo com a Guarda Municipal (GM), mais de cem ambulantes reagiram com pedras e morteiros a uma operação iniciada às 14 horas, na Rua do Ouvidor, que apreendeu produtos irregulares, entre os quais 500 CDs piratas.Seis policiais ficaram feridos, um deles em estado grave devido a uma pedrada nacabeça. Policiais militares que deram apoio à GM afirmaram que dois homens em uma moto dispararam tiros durante o tumulto, que começou por volta das 16h30, na Rua Uruguaiana.A briga se espalhou pelo Largo da Carioca, Avenida Rio Branco, Edifício Avenida Central e Rua São José. A porta de vidro de uma agência bancária, na esquina da Rio Branco e da Nilo Peçanha, ficou estilhaçada. Três camelôs foram presos, um deles com uma bolsa cheia de pedras. Uma caixa de fogos de artifício também foiapreendida.Momentos depois do conflito, os camelôs já vendiam livremente seus produtos. A poucos metros, 77 PMs do 13º Batalhão (Praça Tiradentes), do Batalhão de Choque edo Grupamento Especial Tático Móvel (Getam), chamados para reforçar a segurança, aguardavam a saída dos guardas municipais do Largo da Carioca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.