Conflito entre tráfico e milícia no Rio deixa 2,2 mil alunos sem aula

Tiroteios intensos têm ocorrido desde a manhã da terça na Favela da Carobinha, em Campo Grande

Adriano Barcelos, O Estado de S. Paulo

06 de novembro de 2013 | 11h04

RIO - Conflitos armados entre traficantes e milicianos deixaram 2.238 alunos sem aula em Campo Grande, na zona oeste do Rio, na manhã desta quarta-feira, 6. Os estudantes estão matriculados em seis escolas diferentes da região e também não haverá aulas no turno da tarde.

Tiroteios intensos têm ocorrido desde a manhã da terça-feira, 5, na Favela da Carobinha, quando milicianos que dominavam a área foram desbancados por traficantes. O grupo de traficantes chegou a pé e trocou tiros com os milicianos por pelo menos meia hora - o grupo que dominava a área teve de fugir, mas os conflitos seguem desde então e já teriam deixado pelo menos uma pessoa morta.

A secretaria municipal de Educação afirma que os conteúdos de aula perdidos em função da violência na região serão repostos, mas não confirma a data para a retomada normal das atividades nas seis escolas.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.