Confronto deixa três mortos no Rio

Em outro caso registrado na quinta, advogado foi morto a tiros disparados por dois ocupantes de uma moto

Ricardo Valota, Central de Notícias

06 de março de 2009 | 05h01

Três homens foram mortos pela Polícia Militar em duas operações na noite de quinta-feira na zona norte do Rio. Um deles, Marcondes da Silva Moraes, 24 anos, conhecido como "Pequeno", segundo a PM, é um dos chefes do tráfico da Favela Furquim Mendes, no Jardim América. Com ele os policiais apreenderam uma pistola calibre 380.

 

Outros dois supostos traficantes, ainda não identificados, foram mortos durante operação da PM nos morros da Pedreira e da Lagartixa, em Costa Barros. Os PMs cumpriam mandado de prisões de pessoas envolvidas com o tráfico quando teve início o tiroteio. Os dois baleados morreram no local. Na operação, a PM apreendeu crack, maconha, haxixe, duas granadas, duas pistolas, dois revólveres, e uma espingarda.

 

Linha Vermelha

 

O advogado Marcelo Ferreira Cruz, 35, que trabalhava nos Recursos Humanos de uma grande rede de supermercados, no início da noite de quinta-feira foi morto a tiros disparados por dois ocupantes de uma moto.

 

O crime ocorreu na Linha Vermelha, próximo de uma base da PM e do Parque da Alegria, no Caju, zona portuária. Não se sabe ainda se a vítima reagiu a um assalto ou se o advogado, se envolveu em uma discussão. Uma arma foi encontrada próximo do local onde o carro bateu após ficar desgovernado.

Tudo o que sabemos sobre:
Rioconfronto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.