Confronto em SP termina com quatro policiais feridos

Quatro policiais ficaram feridos e pelo menos três camelôs foram presos após confronto iniciado na madrugada desta quinta-feira, 9, durante uma operação de combate ao comércio irregular na região do Brás, no centro de São Paulo. Os ambulantes reagiram, incendiaram um caminhão e depredaram um ônibus, ambos da Subprefeitura da Mooca.A confusão começou por volta das 6 horas, depois que os ambulantes foram impedidos de montarem suas barracas na chamada "feirinha da madrugada" no entorno da Rua Oriente, fora do bolsão legalizado pela prefeitura. Para dispersar os camelôs, policiais militares e guardas civis metropolitanos lançaram bombas de efeito moral. Durante a madrugada, um policial militar sofreu queimaduras na região do pescoço e em uma das mãos causadas por uma bomba. Pela manhã, outros três guardas civis metropolitanos ficaram feridos após serem agredidos. Com o protesto, os camelôs pediram a comerciantes da região que mantivessem as lojas fechadas. Os estabelecimentos só foram reabertos por volta das 10 horas. A Subprefeitura da Mooca, que comanda a operação informou que os camelôs não têm autorização para participarem da "feirinha da madrugada", que ocorre das 3h30 às 7h30. Segundo o órgão, há espaço para a realização do evento num estacionamento nas imediações. Já os camelôs alegam que neste local são cobradas altas taxas, o que torna inviável trabalhar ali. A prefeitura acusa os camelôs que ficam fora do bolsão de tumultuarem a região.Por causa dos conflitos, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) chegou a bloquear o trecho da Rua Monsenhor Andrade que vai da Rua São Caetano até a Rua João Teodoro. O trânsito foi liberado por volta das 9 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.