JB Neto/AE
JB Neto/AE

Confronto entre torcedores deixa 1 morto e 20 feridos

A Polícia Militar registrou ainda pelo menos mais cinco confrontos entre militantes das duas torcidas

Ricardo Valota, da Central de Notícias,

22 de fevereiro de 2010 | 02h58

O confronto entre torcedores palmeirenses e são-paulinos, por volta das 23h15 deste domingo, 21, na Rodovia dos Bandeirantes, em Jundiaí, interior paulista, deixou um saldo de quatro baleados, sendo um destes morto, e outros 11 feridos por armas brancas.  

 

Veja também:

link Maior parte de torcedores teve ferimentos leves

 

O confronto entre as gangues, que voltavam para o interior paulista após assistir ao clássico no estádio Palestra Itália, partida válida pelo Campeonato Paulista, ocorreu no retorno localizado após o posto de combustíveis Lago Azul, que fica no quilômetro 58 da rodovia. Acredita-se que as armas estavam escondidas dentro dos quatro ônibus, ou de vans e veículos de passeio de ambas as torcidas, e que o confronto teria sido premeditado.

 

Os feridos, entre eles um são-paulino que perdeu uma das mãos ao tentar arremessar uma bomba caseira contra os palmeirenses, foram levados para o pronto-socorro do Hospital Municipal São Vicente de Paula por viaturas do SAMU, da Autoban, Bombeiros e Polícia Militar. Um dos baleados, identificado como Alex Fornan de Santana, de 29 anos, vestindo camiseta do Palmeiras, foi atingido na boca e morreu.

 

Ainda segundo a PM, em frente ao hospital, que fica na Rua São Vicente de Paula, grupos de torcedores também teriam iniciado um confronto, controlado rapidamente. A Polícia Rodoviária Estadual foi acionada para escoltar os veículos após o tiroteio. Até as 2h45 desta terça-feira, 22, a polícia não havia confirmado a apreensão de arma de fogo entre os brigões. Entre os objetos apreendidos estão três bombas caseiras, uma barra de ferro na qual está escrita "Mancha Verde", pedaços de paus e cabos de enxada.

 

Outras brigas

 

Pelo menos outros cinco confrontos foram registrados Pela Polícia Militar; quatro deles na capital e um no ABC. Às 14h15, na Rua Itambé, em frente à estação de trem Celso Daniel, da CPTM, em Santo André, PMs do 41º Batalhão tiveram de intervir no confronto. Alguns vidros da estação foram destruídos durante a briga segundo a PM.

 

Na Rua Enseada das Garoupas, na Vila Silva Teles, no Itaim Paulista, zona leste da capital, PMs do 29º Batalhão detiveram 57 torcedores, levados ao 50º Distrito Policial, e apreenderam paus, pedras e barras de ferro após grupos de torcedores, ambos em ônibus, iniciarem um confronto, que só não durou muito tempo porque uma das torcidas, ao ver que estava em número menor, resolveu deixar o local.

 

Na Rua Barão de Tefé, atrás do Shopping West Plaza, próximo ao estádio do Palmeiras, a Polícia Militar teve de usar balas de borracha para dispersar os grupos rivais. Dois torcedores do Palmeiras, identificados como Ricardo Barbosa Alvim Maia e Diego Alves Assis, ficaram feridos durante a briga e foram encaminhados para a Santa Casa e Hospital das Clínicas. Um dos feridos, de 24 anos, teve parada cardiorrespiratória, mas foi reanimado. No local os policiais apreenderam barras de ferro.

 

Já na Rua Monte Alegre, na altura do nº 200, em Perdizes, na mesma região, dois são-paulinos foram cercados e agredidos por vários palmeirenses, que deixaram o local com a chegada da PM. Os dois feridos foram levados pelos bombeiros para a Santa Casa com ferimentos moderados. Ninguém foi preso.

 

Eram apenas 8 horas quando um grupo de pelo menos 10 torcedores, armados de paus e pedras, se envolveu em outro confronto, na altura do nº 111 da Rua Jarbas Nielsen Bastos, região da Vila Brasilândia, zona norte. Um ferido foi encaminhado pela PM para o pronto-socorro do Mandaqui. O caso foi registrado no 72º Distrito Policial, de Vila Penteado.

 

Texto atualizado às 4h41.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.