Confronto no Alemão deixa 2 PMs mortos e 1 ferido

Dois policiais militares morreram e um ficou ferido na manhã deste domingo em confronto com traficantes no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio. Eles foram surpreendidos por um grupo de oito homens quando faziam o patrulhamento do local. Os criminosos estavam sobre lajes de casas e em um campo de futebol no alto do Morro da Fazendinha, uma das favelas da região, e abriram fogo contra duas patrulhas.Os policiais foram atacados quando deixavam o posto de policiamento comunitário da Favela Nova Brasília, escoltando colegas cujo plantão acabara e deixavam o local. Armados com fuzis e vestidos com toucas ninja, os traficantes iniciaram o tiroteio por volta das 8h30 e fugiram do local em motocicletas. Dos 10 policiais encurralados, três foram atingidos e dois não sobreviveram: os cabos Sidney José Pacheco e de José Augusto Cerdeira, ambos de 33 anos.O primeiro, ferido com tiros no peito e na cabeça, morreu no Hospital Getúlio Vargas. O segundo, baleado na cabeça e no abdômen, morreu poucas horas depois, no mesmo hospital. Na emboscada, o soldado Marcelo Salles de Oliveira foi ferido no tornozelo.Transferido para o Hospital da Polícia Militar, não corre risco de vida. O comandante Lourenço Pacheco, do 16º Batalhão da Polícia Militar em Olaria, acredita que a operação foi uma represália a ações dos policiais na região, que, segundo ele, têm conseguido fazer apreensões freqüentes de drogas.Após o confronto, policiais do 16º BPM (Olaria) e do 22º BPM (Benfica), do 9º BPM (Rocha Miranda) e do Grupamento Especial Tático-Móvel (Getam) fizeram uma grande operação no Complexo do Alemão, ocupando todos os acessos à favela. Até um helicóptero foi usado para procurar os criminosos, mas apenas um suspeito, Alexandre Oliveira da Silva, foi preso no Morro da Fazendinha.AeronáuticaTraficantes também tentaram invadir neste domingo o Parque de Material Bélico da Aeronáutica na Ilha do Governador, na zona norte do Rio. Eles trocaram tiros com militares que faziam a segurança do local, mas ninguém ficou ferido.A polícia acredita que o bando seja da favela vizinha, Parque Royal. Repelidos pelos militares, os traficantes fugiram. Policiais do 17º Batalhão de Polícia Militar da Ilha do Governador fizeram buscas nas proximidades, mas não encontraram nenhum suspeito.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.