Confusão continua durante a madrugada em Cumbica

Depois de muita espera, os passageiros da TAM do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, receberam uma boa notícia às 1h40 da madrugada deste domingo. A empresa anunciou que os vôos, marcados inicialmente para sair a partir das 20 horas, vão decolar entre 2h e 6h30 da manhã. São mais de 20 vôos atrasados. O anuncio acalmou os ânimos que estavam exaltados. À 1 da manhã, a fila da TAM estava grande, com previsão e 6 horas de espera. Os diretores da companhia tiveram que chamar a Polícia Civil para reforçar a segurança dentro do guichê. A intenção era ler uma nota com os motivos dos atrasos. Segundo o documento, os problemas foram causados pelo fechamento do aeroporto de Congonhas ontem, devido ao mau tempo, a manutenção de 6 aeronaves, que já voltaram a funcionar, e a problemas no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro. A mensagem foi repetida em todo o saguão sucessivamente.No guichê da Gol a situação é tranqüila, mas os vôos estão com 2 horas de atrasos, em média.Cliente porta-vozCom o clima de tensão, a direção da TAM se viu obrigada a pedir ajuda a seus clientes mais calmos, que tentavam controlar a situação. Os passageiros que ajudavam a organizar as filas, foram chamadas à sala da direção da companhia no aeroporto para transmitir um recado, a garantia de que todo mundo vai embarcar, durante a madrugada ou na manhã deste domingo. O principal porta-voz foi Aldo Melo, ator de 32 anos, que aguarda um vôo para João Pessoa.As pessoas que tiveram passagens remarcadas para esta manhã receberam um pacote com a hospedagem em hotéis da região, alimentação, e passagens de taxi ida e volta. Além de 300 reais de bônus a serem gastos com passagens em 2007.Depois de um dia de Caos, noite e madrugada mais tranqüilas em CongonhasNo Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, a situação começou a se normalizar a partir das 22h de sábado. Por causa do excesso de pessoas na sala de embarque, as operações de check-in foram suspensas por duas horas, das 18h30 às 20h30, o que amenizou o sofrimento causado pela falta de espaço entre os que esperavam para embarcar.O último vôo, que saiu de Congonhas à 1h30 da madrugada de domingo, estava previsto para às 22h30. O principal problema em Congonhas depois das 22h eram as conexões. Como muitos vôos chegaram com atraso, os passageiros perderam as conexões e tiveram de remarcar os vôos para a manhã de domingo e foram encaminhados para hotéis pela TAM.Um grupo de 16 pessoas enfrentou um verdadeiro martírio. O vôo da TAM em que eles estavam deveria ter saído de Campo Grande (MS) às 16h20 para que fosse feita uma conexão em Londrina(PR) às 19h25, mas a aeronave só levantou vôo às 19h30, fazendo com que a conexão em Londrina para Curitiba fosse perdida. No mesmo avião, as 16 pessoas, entre elas quatro crianças e a médica Fabiana Mattos, vieram para Congonhas e remarcaram o vôo para às 8h40 desta manhã de domingo.Indo para o hotel, a médica afirmou que seu plantão em Curitiba começa às 7h, mas agora ela não tem nem previsão para chegar à capital paranaense, pois o vôo remarcado corre o risco de atrasar também. Os passageiros ficaram sem comer até à 0h, quando foram para um hotel.O medo de ficar horas e horas na fila do check-in fez com que a gerente administrativa Carol Nóbrega, de 49 anos, chegasse ao aeroporto de Congonhas à 0h de hoje, sendo que o vôo dela, pela TAM, com destino a Fortaleza(CE), está previsto para partir às 7h10. Eram 2h30 desta madrugada de domingo quando apenas pousos eram realizados em Congonhas, todos com atraso. O objetivo da TAM é atender a todos os passageiros que estão perdendo as conexões e precisam remarcar os vôos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.