Confusão em show termina com 2 mortos e 30 feridos

Duas pessoas morreram e cerca de 30 ficaram feridas, esta madrugada, durante um show da dupla sertaneja Bruno e Marrone, na cidade de Campina Grande, a 130 quilômetros de João Pessoa. A dupla encerrava sua apresentação na casa de shows Spazzio, quando começou um tiroteio.Segundo a Polícia da Paraíba, os tiros atingiram fatalmente o policial militar Jordão Brito e o representante de vendas Isaac Almeida Mello. As primeiras investigações apontam que os tiros foram disparados pelo agente penitenciário Ado Marcelo Cavalcante, preso em flagrante.A superintendente de polícia de Campina Grande, Maísa Félix, disse que Cavalcante foi autuado em flagrante. De acordo com a delegada, ele negou a autoria do duplo homicídio, mas estava sujo de sangue, no momento da prisão. "Além do mais, várias testemunhas confirmaram que ele foi o autor dos disparos", acrescentou a delegada.Testemunhas disseram à polícia que a confusão começou com um bate-boca entre Cavalcante e Mello. O representante de vendas teria esbarrado, casualmente, no agente penitenciário, quando os dois iniciaram uma briga. O PM Jordão Brito tentou evitar a confusão, mas foi atingido com um tiro no peito. De acordo com as testemunhas, após atingir o policial, Cavalcante ainda teria disparado três tiros contra o vendedor.O tumulto foi generalizado. "Foi uma correria muito grande e houve empurra-empurra", contou Daniel Cosme, que estava no local. Pelo menos 20 pessoas foram atendidas no Hospital Regional de Urgência e Emergência e 10 no Hospital da Clipsi, todos vítimas da confusão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.